sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Preguiça

De novo

Falta a paixão

Do novo

Do retesão

sábado, 24 de outubro de 2009

Tamo ffo(li)dido


Nem a energia aguentou


A fumaça surgiu da terra


A luz apagou



Nem a energia elétrica, que não é pouca, de Brasília agüentou. Com o a posse do ex-advogado (e somente isso) do PT, José Antonio Dias Toffoli, que já foi condenado em primeira instância por participação fraudulenta em licitações e depois de indicado ao STF teve a sentença modificada (claro que sem nenhuma pressão), uma subestação explodiu e deixou o Tribunal sem energia. E isso é apenas o começo.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Parábola atual sobre Judas e Jesus


Por mais uma obra do diabo Judas Iscariotes foi devolvido à Terra, ressurgindo num país da América do Sul chamado Brasil e numa cidade chamada Brasília num tempo em que o povo era governado por um presidente, marcado pela falta de um dedo e por suas parábolas estapafúrdias, cuja alcunha era Lula. Judas, como nada mais sabia fazer a não ser vender seus iguais, logo se interessou por política e tornou-se Senador. Com sua astúcia, chegou ao cargo mais alto do Senado e, mesmo sendo de um partido diferente de Lula, foi eleito presidente do Legislativo.

Judas sabia das coisas e Lula sabia que Judas sabia e, por isso, o apoiou. No Senado, Judas ajudava Lula e Lula ajudava Judas, num acordo de mútua proteção. Tudo funcionava bem e as manobras da oposição para apurar as irregularidades dos dois presidentes (do Brasil e do Legislativo) eram varridas para baixo do tapete e logo desarticuladas até que Lula resolveu que já estava na hora de colocar mais um personagem nessa aliança.

Chamou Judas ao seu gabinete e apresentou Jesus. Nada está confirmado, mas pelos corredores do poder em Brasília corre o boato que Judas já tentou subornar Jesus com trinta moedas de ouro para eleger um candidato da oposição à Lula nas próximas eleições.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

domingo, 18 de outubro de 2009

Identificando

No 4 do CPF

No 3/? do RG

Des eternizo

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Frase do ano

O Partido dos Trabalhadores, hoje (quarta-feira, 19), rasgou a página fundamental de sua constituição, que é a ética. Pegou a folha da ética e jogou no lixo.”

Desabafo do senador Flávio Arns, PT do Paraná, depois que todas as representações contra o presidente do Senado, José Sarney, foram aquivadas, com os votos do PT de Lula, pelo Conselho de Ética da Casa.




Não precisa dizer mais nada. Tudo está dito.


Confira as de declarações clicando aqui.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Onde há fumaça, há fogo



A Dilma dinamizou

O comando

Desgovernou

Até o desmando

Agendou

A prova

Impressa

Com pressa

Presidenciou

Lula sai em defesa de Dilma Rousseff com prova de agenda (difícil ser mudada, você não acha?). Clique e veja

domingo, 16 de agosto de 2009

Goleirada



No alto, no lado, em baixo

O goleiro salvou

Desfez o gol

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Por detalhe

A bola na trave
Atravessou
Na garganta
Feito pé de zagueiro
Imprecisão do artilheiro
Ou mão de goleiro
Entravou
O grito de gol

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Sobre verdades e mentiras


“A mídia não conseguirá consagrar seu intento. Não fará que essa casa se agache diante dela. Peço a Nação brasileira que faça uma reflexão, veja onde está a verdade e onde está a mentira.”

Fernando Collor de Mello, presidente cassado e atualmente senador por Alagoas, em mais uma defesa de José Sarney


Não é difícil ver onde está a verdade e a mentira se lembrarmos que tal pedido e mais um ataque a mídia vem de um político que roubou essa mesma Nação, confiscando a poupança, sofreu um “impeachment”, teve seus direitos políticos cassados e se elegeu senador representando o pior coronelismo do país. Como temos memória, sabemos onde está a mentira.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Juvelhecendo

Na corrida pela vida

Vou ficando pra trás

Sentindo-a perdida

domingo, 9 de agosto de 2009

Se(m)nada



Vamos mudar o nome
Do Se(m) nado
Para Se(m) nada

Sem decoro
Decorado pelo duque
Suplá de sub-senador
Subserviente
Do Regis registrado
Como suplente
Do Cabral
O descobridor
Do Rio regente

Que do Rio de Janeiro
Sem vergonha
Engana a gente
Brasileira
Que ainda vota
Ordeira
Para situar o leitor, o suplente Paulo Duque do suplente Regis Fitcher do senador Sérgio Cabral, atual governador do Rio de Janeiro, foi o relator da comissão de ética do Se (m) nado que arquivou todos os processos contra o presidente da casa, José Sarney, defendido por Lula e por sua líder no senado Ideli Salvatti. É importante dar nomes aos “laranjas”.
Para entender direitinho clique nos linques dos nomes e saiba quem é quem no Sarneylulismo.

domingo, 2 de agosto de 2009

Desabafo de um palhaço


Ao tempo que eu me ria
O algoz destruía
Com total imbecilidade
Déspota, se fazia
A ignorar a verdade
Xingando pra popular
Falando pra desinformar
A real realidade

sábado, 1 de agosto de 2009

Sou um imbecil ignorante

“Tem gente tão imbecil, tão ignorante, que ainda fala 'o Bolsa Família é para deixar as pessoas preguiçosas porque quem recebe não quer mais trabalhar.”
Presidente Luiz Inácio da Silva (Lula)

Segundo o Dicionário Aurélio:
Imbecil – “idiota, tolo, aquele que sofre de imbecilidade (retardo mental em que o nível intelectual do indivíduo não ultrapassa o de uma criança de 7 anos)”
Ignorante – “que ou quem não tem instrução”


Tem presidente tão imbecil e tão ignorante que não respeita nem mesmo a liturgia do cargo que ocupa e xinga milhões de brasileiros, como eu, por terem idéias opostas as dele e a cultura e o conhecimento de querer discuti-las.

Jornalista Chiko Kuneski

Se não acredita, clique aqui e veja o vídeo

sábado, 11 de julho de 2009

Sobre vidas

A vida que não se vive
É vida morta
É vida torta
Que só bate à porta
Vive, quem não a vive

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Petropizza

Para comemorar o “Dia da Pizza”, hoje 10 de julho, o pizzaiolo que preside o Senado , José Sarney, criou a Petropizza


Ingredientes:

As cabeças do presidente Lula, da líder do governo no Senado Ideli Salvatti e do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, (preservadas)

massa podre;

corrupção a gosto.

Modo de preparo:

Entregar a presidência e a relatoria da CPI da Petrobrás para os partidos da base do Governo.

Será servida em plenário e a conta vai para o contribuinte.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Jornalista ou jornaleiro

Agora está liberado
O Senado aprovou
É moto pra todo lado
Mototáxis
Motoboys
Motofretistas
Todos regulamentados
Menos os jornalistas



Deu na Folha do São Paulo

Senado libera transporte por mototáxi

Projeto aprovado ontem pelo plenário segue agora para a sanção do presidente Lula; tendência é que não seja vetado

Texto também regulamenta as atividades de motoboys e motofretistas

Enquanto isso os “iluminados” ministros do STF dizem que para ser jornalista não precisa cumprir quaisquer requisitos.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Cerveja PODE!

Pesquisador defende consumo de cerveja para reidratar atletas


Estudo relaciona a bebida em dieta para esportistas

Um estudo científico atesta que consumir cerveja depois da prática de esportes é bom para o organismo. Segundo Joan Ramón Barbany, professor de Fisiologia do Exercício da Universidade de Barcelona, a cerveja é uma bebida eficaz pela alta presença de elementos antioxidantes, que ajudam a reduzir dores musculares e a fadiga.

O estudo, chamado "Idoneidade da cerveja na dieta equilibrada dos esportistas", foi apresentado nesta terça-feira na cidade de Alicante, no leste da Espanha, durante os Jogos Mundiais de Medicina e Saúde.

– A cerveja tem alta presença de elementos antioxidantes, derivados de sua origem vegetal, que combatem o surgimento de radicais livres – segundo Barbany.

– Sua ingestão em doses moderadas por pessoas adultas pode desempenhar um papel na recuperação do metabolismo hormonal e imunológico dos esportistas após o exercício físico – explicou.

Para o professor Manuel Castillo-Garzón, professor de Fisiologia Médica da Universidade de Granada, beber cerveja não tem nenhum aspecto desaconselhável como bebida para reidratação em comparação com a água

segunda-feira, 6 de julho de 2009

A desculpa dos poderosos

Pra Sarney a culpa é da imprensa


Zunino culpa os jornalistas



Como é fácil culpar quem pensa

sábado, 27 de junho de 2009

Resenha de sábado



Moleques do Cruzeiro desrespeitam evangélicos do Avaí








Os garotos do Cruzeiro (média 19 anos, na foto Dudu com 17 anos) não tomaram conhecimento do Avaí e venceram o time catarinense no Mineirão por 1 gol a 0, mantendo o Leão da Ilha na zona do rebaixamento.

Inconformados, o técnico Silas e vários jogadores foram tirar satisfação do juiz no final do jogo pela não marcação de um pênalti (segundo eles). Novamente, o time do Avaí não perdeu. FOI ROUBADO.

Com o Avaí é assim: ganha, empata ou É ROUBADO.

DESSA VEZ OS KIDS DO CRUZEIRO BATERAM A CARTEIRA DOS AVAIANOS. TIME DE SÉRIE A SENDO ROUBADOS POR "FRALDINHAS". QUE DESCUIDO.


Técnico acha que Figueirense é “time pequeno”





No empate do Figueirense com o Vasco, no Orlando Scarpelli, duas frases definiram bem a situação do time do Estreito:

O técnico Roberto Fernandez disse: “o time tem que ter mais posse de bola e fazer o Vasco marcar. Time grande não gosta de marcar.”

Esqueceram de contar para o Roberto Fernandez que o Figueirense é um time grande. Se ele fala isso para os jornalistas, imagina a preleção no vestiário. GENTE VAMOS JOGAR CONTRA TIME GRANDE, VAMOS TENTAR PERDER DE POUCO.

O jogador Roger (o melhor em campo e que já deixou o time) declarou: “ foi um jogo de dois tempos distintos e difícil. CLÁSSICO é assim mesmo”. Clássico é coisa de TIMES GRANDES.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Soneto da honestidade

Poesia tão fora de moda quanto o substantivo

Mais um herdeiro
Agora o neto
Apenas um Cordeiro
Imolado por afeto

No complô engendrado
Trama pra ser dramática
O jovem crucificado
Na campanha midiática

O mundo contra os Sarney
Os Sarney contra o mundo
Por apoio ao presidente

Senado, Supremo ou rei
Nesse cenário imundo
Será que tem inoscente?


PARA ENTENDER O CASO:

Sarney: O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou nesta quinta-feira (25) existir uma “campanha midiática” contra ele. A declaração foi feita por meio de uma curta nota divulgada nesta tarde.

Neto do Sarney: O esquema de crédito consignado no Senado inclui entre seus operadores a empresa de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa, o senador José Sarney (PMDB-AP).

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Sobre déspotas e esclarecidos

Usando o parecer do próprio Gilmar Mendes e, como um jornalista formado em universidade pública há mais de 20 anos, "expresso" que o presidente do STF poderia ter sido


Menos déspota

"Um excelente chefe de cozinha poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima estarmos a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área.”


E mais esclarecido

“Os jornalistas se dedicam ao exercício pleno da liberdade de expressão.”

domingo, 21 de junho de 2009

Parábola de Jesus


Da esquerda para a direita, Gilmar Mendes, presiente do STF (até não morrer, depois pode querer ser deus, ou será que já não é?), José Sarney, presidente do Senado (leiam o poema) e Luiz Inácio da Silva, e não Lula, (com todo o respeito que merece por ser presidente da República) ouvem as explicações de Jesus, que não está na foto porque não se fotograva mordomo, nem cozinheiros ou costureiros.

E Jesus disse a Rosena:
Me dê a grana
Que te servirei
Como a teu pai
Feito um rei
De todos, mordomo serei,
Ave, Sarney”
Clique nas palavras sublinhadas para ler as notícias.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Resultado conceitual

Nesse jogo entre deus e o diabo

Foi um empate brabo

Mas todos cantaram Vitória

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Troca de favores dos presidentes


Concordo plenamente com o argumento do presidente Lula de que Sarney tem história suficiente para não ser tratado como uma pessoa comum. O senador tem uma vida pública invejável. Mas, por isso mesmo, pela sua biografia pública, discordo do presidente quando critica a sequencia de denuncias das irregularidades envolvendo o mandatário do Senado Federal. Lula deixa no ar a velha ideia que tudo deva ser esquecido e que, mais uma vez, acabe em pizza.

José Sarney, até pelos cargos que ocupou e ocupa, não é uma pessoa comum; mas também não está acima do bem e do mal. Ao nomear secretamente parentes, na lista estão desde o neto, sobrinhas, até parentes do genro que não moram no país desde 2007, o ex-presidente do Brasil se coloca acima das questões legais (nepotismo) e éticas para locupletar-se com o erário que financia o “clã sarney-murad”. Governa em proveito próprio, rasgando o menor conceito de homem público que deveria ser.

Novamente, quem deveria dar o exemplo de retidão e zelo pelo legal, um senador é eleito para fazer as leis que regem a nação, mostra-se torpe. Na madrugada assina nomeações. No embaralho dos meandros do Diário Oficial as publica para não serem públicas. Do alto do cargo favorece aos seus, intimidando outros parlamentares com o poder político ou agindo na base da troca de favores.

Os novos escândalos descobertos no Senado deveriam indignar os brasileiros ao ponto de exigirmos a renúncia imediata dos senadores envolvidos. Mas como uma Nação se indignar se o seu chefe maior sai em defesa dos desmandos? Lula, que precisa do apoio dos asseclas comandados pelo presidente do Senado, tem razão. Sarney tem história. Mas vamos deixar que seja integralmente contada para que o povo saiba como foi forjada.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O direito inalienável ao silêncio


VAMOS COMEÇAR UMA CAMPANHA TELELOGICAMENTE CORRETA

CALANDO

sábado, 13 de junho de 2009

Bilhete do trabalhador



Queria ser preguiçoso
Um teimoso
Mais ousado
Menos usado
Solto e remoto
Feito terremoto
Queria ser mais ambicioso
Menos zeloso
Mais largado
Menos ocupado
Completamente torto
Absorto
Perdido em pura poesia
Queria, como queria

segunda-feira, 8 de junho de 2009

domingo, 24 de maio de 2009

Não somos todos “das antigas”?



Quando me sinto antigo

Estou contigo

Lembranças

Quando me sinto remoçado

Fico no vazio

Entediado

Quando me olho no espelho

Me pego em pelo

Desnudado

Vejo meu antigo a me remoçar

No reflexo do remoço

Recomeçar



ÚLTIMA FESTA DA BANDA DASANTIGAS

ESSA É COISA DA MODERNIDADE

NÃO PARE NO TEMPO,

NOS ENCOTRAMOS LÁ!

Veja o convite


sexta-feira, 15 de maio de 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

Fogo amigo



Guerra vem da barbárie
Bárbara
A guerra era barbada
Mas, no contemporâneo,
As caras são lisas
Escanhoadas
E as mentes
Imprecisas
Deformadas
E as guerras...
Sofridas
Cada vez mais
Analisadas


sábado, 2 de maio de 2009

Feriado


Nessa correria
Corre um dia
Que andava
E não sabia
Como ocorria
Tal correria
E, no sufoco,
Acha-se pouco
Impotente
Feito a gente
Por ser só um
Somente
Apenas um
Entre os dias

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Olhar cybernético



Quando teus olhos olham
Nossos olhos
Meu olhar descuida da segurança
Desliga proteções
Abre todas as portas
Aos teus olhares
Vasculhações
E, de maneira torta,
Já não se importa
Dilata-se, desgovernado,
Às invasões

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Auto-ajuda do pessimista

Frases prontas para animar seu dia

“Se você acha que a vida está ruim, olhe a sua volta. Certamente encontrará alguém cuja vida está bem melhor que a sua”

“Nada está tão ruim que não possa piorar”

“Se você acha que está no fundo do poço, calma.
Pode descobrir que o poço é bem mais fundo”

“Sempre existirá uma luz no fim do túnel. A não ser que seja um túnel sem saída”

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Dor notívaga





Na madrugada, entendo os insones

Noturnos, sem sons

Com suas dor de mente

Dor sem corpo, sem compor

A dor que mente

Etérea

Doendo entre dentes

Com seu torpor

Dor silenciosa

Como só as dores são

Desditosa

Dor de se saber

A dor de não se ter

O sono

O sonho

De adormecer

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Improvados

Desmatam e matam
Matam e desmatam
Mandam e desmandam


Clique para ver como caminha a "justiça" nacional.

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2009/02/16/ult5772u2960.jhtm

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Chororô


O bandeira levantou
Errado
O gol salvador
Anulado
O árbitro apitou
Safado
E, eu, técnico,
Coitado
Pouso de desprotegido
Roubado
Num jogo de placar largo
Goleado

E a culpa é sempre do trio
Sorteado
Arbitrariamente
Escalado
Um poema de futebol para Cucas, Luxemburgos, Pintados, Silas, Muricis, Manos Meneses, Dungas, Leões e tantos outros técnicos de futebol que nunca perdem.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

O vazio do copo

O estádio cheio
O copo vazio
O copo e o meio
O corpo doentio
O copo virou cheio
No estádio vazio
Repleto do anseio
De não ser vadio
Um copo com água
Um corpo com paixão
Um copo com magoa
Uma obstinação
Descartáveis

Torcedor do Marcílio Dias atira copo contra jogador do Figueirense que iria cobrar o tiro de canto. Ambos no escanteio.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Você tem fome de quê?

Um dos sentidos animal de sobrevivência do Homem é a fome. Com fome ele vai a luta, literalmente, atrás do que comer. Esse instinto foi “domesticado” pelos fatores sociais, levando o Homem a ter outras formas de fome, não apenas a de buscar comida para manter-se vivo.

Existem os que, alimentados, têm fome de bola (esses não são poucos no país do futebol), fome espiritual (basta ver a proliferação das igrejas), fome de justiça (principalmente se ela for feita em sua defesa), e até, mas no campo filosófico, fome de viver. Contemporaneamente, há ainda os com fome de sucesso. Buscam caçar seus, pelo menos, quinze minutos de fama nas páginas de tablóides ou na frente de câmeras de televisão. Fazem tudo para serem notados, até mesmo fazem o errado.

São famosos em escândalos para ficarem ainda mais famosos. Desconhecidos que aproveitam qualquer brecha para mostrarem a cara. Ou, na pior das hipóteses, os delinqüentes que acabam nos programas policiais ou nas últimas páginas dos jornais populares.

A fome, desde que as leis foram criadas, já foi punida severamente quando o ato de aplacá-la fere os contratos sociais vigentes. Homens já morreram pela mão do homem por roubar para comer. Atualmente, o roubo não é punido com a morte, mas pago com a liberdade, claro, se o “caçador de alimentos” for apanhado.

Entre todas as histórias já contadas de presos por roubar para comer a inusitada é a de Nilton e Valentin (vou preservar os sobrenomes). A dupla, com fome, aproveitou a oportunidade e roubou 40 quilos de carne. Convenhamos que a quantidade é suficiente para acabar com a fome de várias duplas de niltons e valentins. Animais com fome comem carne. O Homem ainda tem seu instinto animal.

Após seguir esse instinto e “caçar” o alimento, a dupla resolveu matar a fome. Munida dos quilos de boa carne Valentin e Nilton foram para um bordel. No estabelecimento tentaram trocar o “produto” por dois programas. Nilton e Valentin eram homens com fome. Fome de sexo. Não resolvida, mas mataram a fome de sucesso estampando suas fotos na página policial.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Ateus, com graça, sem deus


No ato à-toa

Deu(s)e a teia

Tecida à loa

Do desacreditar

No sino que soa

pra castigar

Criou-se Atea


Atea Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, entidade que, conforme a Revista Isto É, acaba de ser criada no Brasil para dar visibilidade e pedir respeito a quem não tem . Entidade pretende “garantir consideração social aos descrentes e aumentar a autoestima” dos que não creem em deus.

Eu não estou fazendo apologia à Atea, apenas informando, jornalística e poeticamente, sua existência.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Move (mo) mentos

No fim de tudo

Tudo está findo

No indo e vindo

sábado, 24 de janeiro de 2009

Tem gato no Bolsa

Billy é o nome

Mas não de home

É alcunha de um gato

De um felino esperto

Que com dinheiro some

E põe no bolso

A parcela da bolsa

Bolsa Família do pobre

Billy é um gato nobre

Registrado com sobrenome

Silva Rosa

Com endereço de home

Todo prosa

Recebia do governo

Uma parcela mensal

Billy da Silva Rosa

Agora quer Bolsa Animal




Veja a notícia veiculada no Diário Catarinense do dia 24 de janeiro de 2009

FRAUDE

Billy, um gato com quatro anos de idade, foi cadastrado no Bolsa Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo, R$ 20 por mês, no município de Antônio João, a 377 quilômetros de Campo Grande (MS).A descoberta aconteceu quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi à casa convocar Billy para a pesagem obrigatória no posto de saúde, conforme exigência do programa, e a dona da casa disse ao agente: “Mas o Billy é meu gato”.
Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordenador do programa no município, na divisa com o Paraguai, recebia o benefício do bichano e de mais dois filhos que não existem. As “crianças” recebiam mensalmente R$ 62 cada desde o início de 2008, quando Eurico assumiu o cargo.
O golpe foi identificado em setembro do ano passado, quando os três beneficiários estavam sendo convocados pela emissora de rádio da cidade para comparecerem ao posto de saúde. Eurico ouviu o apelo e tentou consertar a fraude, retirou o gato do cadastro e colocou o sobrinho Brendo Flores da Silva. Foi descoberto, exonerado no início desta semana a bem do serviço público e está sendo processado pelo Ministério Público Estadual.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Fim da poesia

Está resolvido

Vou à prostituição

Depois não me julguem

Por tal exposição

Já que gostam do explícito

Meu implícito sem ação

Se rende, se vende

Ao sabor da cotação

Pra entender, selecione tudo, copie para o Word e mude a fonte, a escolha é sua.

sábado, 17 de janeiro de 2009

O novo de novo

De que me cabe escrever o já escrito?

De que me cabe escrever o dito?

De que me cabe? Escrever o não proscrito
!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

domingo, 11 de janeiro de 2009

Somos todos doentes?



Androaldo já nascera doente. Sete meses. Mas a parteira garantiu que seria um menino forte. Avisou:

- Que sempre tenha alguém lhe cuidando. Isso é fundamental.

E assim foi.


Aandroaldo, uma homenagem ao avô Aldo e o prefixo de masculinidade para não o usar neto, já que o pai era júnior, compôs o nome, sempre estava cercado por "alguens". Nunca sozinho. Acostumou-se.

Sua vida era marcada por duas coisas inseparáveis: as enfermidades e alguém ao seu lado para dividi-las. Que graça teria ser doente solitário. Sofridos sempre precisam dos apiedados. Os hipocondríacos usam as doenças engendradas para ter atenção. Esse era o segredo de Androaldo.


Já no peito, fartava-se das mamas da mãe e, mesmo depois de vários arrrotos de alívio materno, quando deitado a dormir, caia no choro com cólicas. Sabia da solidão interminável das três horas sem a presença da mãe. Chorava a dor não sentida para chamar atenção. A principal doença dos hipocondríacos é a solidão.

Quando criança, Androaldo ganhou um irmão. Pior para os dois. Primeiro queria exterminar a concorrência. As cólicas chamavam mais atenção que suas intermináveis dores de barriga. Os choros eram mais agudos. Suas doenças menores. Mas todos crescem, tudo muda.


O irmão mais novo passou a ser seu companheiro de infortúnios. Não suportava uma diarréia sem o irmão ao seu lado, assistindo o irmão sentado à privada, agora coletiva, a compadecer das suas caretas coléricas. Para que servem as pessoas, principalmente as mais próximas, se não para sofrerem com a gente.


Androaldo inventava as doenças. Até mesmo quando as tinha. Valorizava. Era importante um motivo para que ficassem a sua volta. Vivia aos médicos sem que nenhum diagnosticasse realmente sua enfermidade. Gostava de contar para os amigos dos exames, detalhadamente, dos laudos. Fazia os a sua volta sofrerem com suas doenças. Até que alguém reagiu:

- Androaldo, deixa eu sofrer minhas dores. Nós os hipocondríacos sabemos que elas são insuportáveis.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Inveja

Queria caetanear
Brincar com palavras
Quem sabe macunaimanear
Deitar na rede
Aprender a ser chico
E compor em dois nexos
Nos côncavos e convexos
De Caetano
Na preguiçosa rima
De Macunaíma
Na palavra rica
Só chica

domingo, 4 de janeiro de 2009

Holo cáustico






Na foto,
palestino
carrega
morto
pelos
ataques
de Israel
à Gaza


Quando a natureza pune os homens
Com a morte
Somos as vítimas de nós mesmos

Mas quando o homem pune o outro
Com a morte
Somos nós mesmos

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

A lógica lusitana da nova ortografia




Nesse período de festas e de mudança de ano, com quase todas as nossas preocupações com aquelas promessas que todos sabemos não vamos levar a sério além de janeiro, falar da alteração ortográfica para unificar a língua portuguesa pode até parecer rabugice minha, mas não é. As mudanças, assim como as promessas de ano novo, entraram em vigor logo na ressaca do primeiro dia do ano para piorar ainda mais a dor de cabeça.

Assim, sem mais nem menos, acordamos em 2009 com um “de volta para o futuro” na re-inclusão (espero não estar ferindo a reforma) das letras K,W, Y. Os tipos foram banidos do alfabeto brasileiro na década de 30 do século passado, em pleno Estado Novo. Será que a volta representa um novo Estado? Bem, digamos apenas que internacionalizaram nosso alfabeto devolvendo-o para as 26 letras usadas internacionalmente, pelo menos no ocidente.

Acabou o “trema”. O fim da crônica de uma morte anunciada pelos vestibulandos e usuários da Internet, que há anos nem se quer sabiam que ele existia. Estava moribundo e, enfim, desligaram o respirador artificial. Mas, se é para eutanasiar moribundos, porque o crase (sim, é masculino como o trema, é acento) continua sendo mantido vivo por aparelhos. O crase agoniza na língua faz décadas e não aproveitaram essa piscada de olhos do Vaticano para deixá-lo morrer junto com o amigo trema.

Agora, perfeitas mesmo ficaram as mudanças para o uso do hífen (com acento). Uma perfeita lógica “lusitana”. Alguns prefixos deixam de exigir o hífen quando diante de “R” e “S”, com as palavras ganhando as letras dobradas na nova ortografia. Por exemplo: “auto-retrato” fica autorretrato, “anti-social” muda para antissocial e “mini-reforma” se reforma para minirreforma. Já, e não me perguntem o motivo, os prefixos “hiper”, “super” e “inter” na frente de palavras que iniciam com “R” ganham o hífen. Só para exemplificar “inter-regional”. Pela lógica, não seria mais usual e muito mais fácil manter-se (enquanto ainda posso usar a forma) as letras dobradas para todos os prefixos?

Mas lógica não se discute, lógico. Nem a fôrma (que continua com o acento diferencial, que aliás caiu em outras palavras como “pelo”, “para”, “pera”, “polo” etc) da forma. Desta forma, vá se acostumando. Ano novo, alfabeto novo, ortografia nova e, pelo andar da carruagem (nada contra D. João VI), um sotaque novo: - ora, pois.