sábado, 27 de junho de 2009

Resenha de sábado



Moleques do Cruzeiro desrespeitam evangélicos do Avaí








Os garotos do Cruzeiro (média 19 anos, na foto Dudu com 17 anos) não tomaram conhecimento do Avaí e venceram o time catarinense no Mineirão por 1 gol a 0, mantendo o Leão da Ilha na zona do rebaixamento.

Inconformados, o técnico Silas e vários jogadores foram tirar satisfação do juiz no final do jogo pela não marcação de um pênalti (segundo eles). Novamente, o time do Avaí não perdeu. FOI ROUBADO.

Com o Avaí é assim: ganha, empata ou É ROUBADO.

DESSA VEZ OS KIDS DO CRUZEIRO BATERAM A CARTEIRA DOS AVAIANOS. TIME DE SÉRIE A SENDO ROUBADOS POR "FRALDINHAS". QUE DESCUIDO.


Técnico acha que Figueirense é “time pequeno”





No empate do Figueirense com o Vasco, no Orlando Scarpelli, duas frases definiram bem a situação do time do Estreito:

O técnico Roberto Fernandez disse: “o time tem que ter mais posse de bola e fazer o Vasco marcar. Time grande não gosta de marcar.”

Esqueceram de contar para o Roberto Fernandez que o Figueirense é um time grande. Se ele fala isso para os jornalistas, imagina a preleção no vestiário. GENTE VAMOS JOGAR CONTRA TIME GRANDE, VAMOS TENTAR PERDER DE POUCO.

O jogador Roger (o melhor em campo e que já deixou o time) declarou: “ foi um jogo de dois tempos distintos e difícil. CLÁSSICO é assim mesmo”. Clássico é coisa de TIMES GRANDES.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Soneto da honestidade

Poesia tão fora de moda quanto o substantivo

Mais um herdeiro
Agora o neto
Apenas um Cordeiro
Imolado por afeto

No complô engendrado
Trama pra ser dramática
O jovem crucificado
Na campanha midiática

O mundo contra os Sarney
Os Sarney contra o mundo
Por apoio ao presidente

Senado, Supremo ou rei
Nesse cenário imundo
Será que tem inoscente?


PARA ENTENDER O CASO:

Sarney: O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou nesta quinta-feira (25) existir uma “campanha midiática” contra ele. A declaração foi feita por meio de uma curta nota divulgada nesta tarde.

Neto do Sarney: O esquema de crédito consignado no Senado inclui entre seus operadores a empresa de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa, o senador José Sarney (PMDB-AP).

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Sobre déspotas e esclarecidos

Usando o parecer do próprio Gilmar Mendes e, como um jornalista formado em universidade pública há mais de 20 anos, "expresso" que o presidente do STF poderia ter sido


Menos déspota

"Um excelente chefe de cozinha poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima estarmos a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área.”


E mais esclarecido

“Os jornalistas se dedicam ao exercício pleno da liberdade de expressão.”

domingo, 21 de junho de 2009

Parábola de Jesus


Da esquerda para a direita, Gilmar Mendes, presiente do STF (até não morrer, depois pode querer ser deus, ou será que já não é?), José Sarney, presidente do Senado (leiam o poema) e Luiz Inácio da Silva, e não Lula, (com todo o respeito que merece por ser presidente da República) ouvem as explicações de Jesus, que não está na foto porque não se fotograva mordomo, nem cozinheiros ou costureiros.

E Jesus disse a Rosena:
Me dê a grana
Que te servirei
Como a teu pai
Feito um rei
De todos, mordomo serei,
Ave, Sarney”
Clique nas palavras sublinhadas para ler as notícias.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Resultado conceitual

Nesse jogo entre deus e o diabo

Foi um empate brabo

Mas todos cantaram Vitória

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Troca de favores dos presidentes


Concordo plenamente com o argumento do presidente Lula de que Sarney tem história suficiente para não ser tratado como uma pessoa comum. O senador tem uma vida pública invejável. Mas, por isso mesmo, pela sua biografia pública, discordo do presidente quando critica a sequencia de denuncias das irregularidades envolvendo o mandatário do Senado Federal. Lula deixa no ar a velha ideia que tudo deva ser esquecido e que, mais uma vez, acabe em pizza.

José Sarney, até pelos cargos que ocupou e ocupa, não é uma pessoa comum; mas também não está acima do bem e do mal. Ao nomear secretamente parentes, na lista estão desde o neto, sobrinhas, até parentes do genro que não moram no país desde 2007, o ex-presidente do Brasil se coloca acima das questões legais (nepotismo) e éticas para locupletar-se com o erário que financia o “clã sarney-murad”. Governa em proveito próprio, rasgando o menor conceito de homem público que deveria ser.

Novamente, quem deveria dar o exemplo de retidão e zelo pelo legal, um senador é eleito para fazer as leis que regem a nação, mostra-se torpe. Na madrugada assina nomeações. No embaralho dos meandros do Diário Oficial as publica para não serem públicas. Do alto do cargo favorece aos seus, intimidando outros parlamentares com o poder político ou agindo na base da troca de favores.

Os novos escândalos descobertos no Senado deveriam indignar os brasileiros ao ponto de exigirmos a renúncia imediata dos senadores envolvidos. Mas como uma Nação se indignar se o seu chefe maior sai em defesa dos desmandos? Lula, que precisa do apoio dos asseclas comandados pelo presidente do Senado, tem razão. Sarney tem história. Mas vamos deixar que seja integralmente contada para que o povo saiba como foi forjada.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O direito inalienável ao silêncio


VAMOS COMEÇAR UMA CAMPANHA TELELOGICAMENTE CORRETA

CALANDO

sábado, 13 de junho de 2009

Bilhete do trabalhador



Queria ser preguiçoso
Um teimoso
Mais ousado
Menos usado
Solto e remoto
Feito terremoto
Queria ser mais ambicioso
Menos zeloso
Mais largado
Menos ocupado
Completamente torto
Absorto
Perdido em pura poesia
Queria, como queria

segunda-feira, 8 de junho de 2009