terça-feira, 9 de outubro de 2007

Nos vela

Gostamos das tele
Gostamos das telas
Gostamos de novo
Gostamos de novelas
Do gosto não novo
Gostamos dos rostos
Gostamos do exposto
De nossos desgostos
Gostamos de vê-la
Saber que nos vela
Sofrendo igual
Gostamos do ritual
Gostamos do cotidiano
Gostamos do humano
Entre o bem e o mal

Um comentário:

Saramar disse...

Olá, Chiko.
Os belos versos são perfeitos. Gostamos do confortável conhecido que nos recorta e mostra na telinha.

beijos