segunda-feira, 26 de outubro de 2015

O jogo na mesa

Chiko Kuneski

- Não sei se notou, mas o pé esquerdo da mesa está torto.
- Que é isso dr. Conheço meu ofício. A mesa tá plana.
- Não preciso ser marceneiro para saber que o pé esquerdo está torto.
- Deve ser seu óculos, dr!
- Sem eles acho que está ainda mais torto. Aliás, desalinhado.
- Que é isso? Tenho experiência.
- Eu tenho olhar crítico. O pé esquerdo está torno.
- Dr., comecei por baixo. Humilde. Aprendi. Cortei. Lixei . Torneei. Aprendi a montar na prática.
- Mas o pé esquerdo da mesa está torto!
- Pois é isso, dr.! O senhor pensa que sabe demais. Estuda. Se entranha em livros. Assiste jogos na televisão. Pensa que o que enxerga é o correto. Eu não! Sou humilde. Aprendi na prática. A mesa está reta.
- Podes ter razão. Mas te faço um desavio!
- Dr., a vida me mostrou que os humildes tem sempre que provar algo para alguém. Aceito.
- Ótimo! A vida também me ensinou a enfrentar desafios.
- Não parece, dr.
- Aceitas ou não?
- Vou provar que o dr.  está errado!
- Prove. Mas vamos jogar uma partida de futebol de botão na mesa que construíste.
- Conheço o campo, dr.

- Mas o teu ataque começa jogando pela esquerda.