segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ácido aço

Odeio meus espelhos
São feios
 Olham-me ao meio
Olho-os como meio
 De vê-los não me vendo
Como mero meneio
 Dos frios olhares
 De nós envelhecendo
 

Nenhum comentário: