quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Estabeleceu-se o troca-troca

- Vamos lá vai ser bom para os dois.
- Mas isso não é certo.
- Quem disse?
- Todo mundo acha errado.
- Mas ninguém vai ligar, não seremos os únicos.
- Mesmo assim, e a nossa consciência?
- Vai ser bom para nós dois, que se dane a consciência.
- Todo mundo diz que isso é errado.
- Todo mundo não, na nossa condição isso é até normal.
- Normal, normal, não é.
- Muitos já fizeram.
- E falaram deles.
- Mas esqueceram.
- Será?
- Claro. E os que fizeram disseram que foi bom, que fariam de novo.
- Assim você tá me tentando.
- A gente faz. Se você não gostar, não precisa fazer outra vez.
- E se der errado?
- O que poderia dar errado?
- Sei lá. Sermos castigados.
- Todo mundo faz. Ninguém foi castigado até agora.
- Isso é verdade.
- Então. Estamos perdendo tempo. Vamos fazer?
- Tá. Aceito o troca-troca. Mas eu primeiro.


Conversa imaginária entre dois deputados brasileiros após a aprovação pela Câmara Federal de um projeto que concede anistia para os parlamentares que trocaram de partido depois da última eleição e estende até setembro de 2008 a possibilidade de novos troca-trocas. O projeto também possibilita que nos meses de setembro no ano antes das eleições políticos com mandato possam trocar de partido sem perder o mandato. Só para registro, votaram pela aprovação do projeto 292 deputados filiados ao PT, PMDB, PR, PTB e PCdoB.

Um comentário:

Anônimo disse...

É bem uma possibilidade...
As negociações entre eles são completamente desligadas do povo que deveria ser o ponto central de atenção para eles...