segunda-feira, 19 de maio de 2008

Só um flerte

Ela me olhava sem me olhar

Eu a olhava sem me notar

Instintivo, caçador

Nos olhos dela, vazios

Me olhando, sem piscar

Num esmeraldino de dor



Ela me olhava só pra ver

Eu a olhava para ter

Nem que fosse um só olhar

Dos olhos dela, vadios

Direto no meu, a vadear

Esperando o acontecer

3 comentários:

JADY ALVES disse...

... E dos flashes o lampejo, comendo com os olhos degustando um beijo...
"As fadas são as palavras que voam soltas em nossa mente. Quando brilham, nós as prendemos em poemas."Lindo pensamento Chiko, amei, obrigada!

Ricardo Rayol disse...

ficar ali parado observando o observar. intrigante.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Os "olhares vadios" que pousam aqui ou ali, buscando, buscando, quem saberá? E você, Poeta e Amigo Chiko, soube nos apontar os caminhos dessa interminável busca.Adorei, de Verdade!